Minha lista de blogs

terça-feira, 27 de maio de 2014

Brasil verde, amarelo e preto

Sou brasileira com muito orgulho. Só de ouvir o nosso hino ou ver as cores alegres que nos representam na bandeira que balança ao vento, faz com que o coração fique com um tantinho de arritmia! Corre em nossas veias o amor por essa  pátria Brasil, que está impresso na gente feito tatuagem.

Anuncia-se a Copa do Mundo. Diariamente. Cada vez mais intensamente. Estão dizendo por aí que vai ser a Copa das Copas! Pretensão exagerada ou maquiagem bem feita?

Volto um pouquinho no tempo e relembro outras Copas, em outros cantos do mundo. E lembro-me bem da emoção (comoção) ao assistir a abertura do grande momento. Parava-se tudo e com licença, um lugarzinho pra mim no sofá da sala, ao meio de tantos que também esperavam pelo início de um grande evento mundial. Pipoca e guaraná, cervejinha e outras gostosuras mais para vibrar com cada gol, que estava prometido.

Hoje, não dá pra ter a mesma vibração. E, sem esquecer que todos os jogos serão aqui, em nosso Brasil. Nem estou tão animada para comprar pipoca e guaraná. Porque nosso país não vai nada bem, viu? Porque todo dia e toda hora aparece uma novidade sobre corrupção, desgraças alheias e falta de respeito ao próximo (que somos nós, o povo). Porque já nem dá mais vontade de assistir aquele programa televisivo de domingo a noite ou os telejornais. Porque nesse país o povo está cada vez mais vulnerável e enfraquecido...para não dizer mais pobre. Falta de tudo um pouco: melhor educação, mais respeito com a saúde pública, falta muito mais segurança, falta transparência nas intenções daqueles que nos representam. Quem sabe menos bolsa família e mais oportunidade de trabalho, com remuneração honesta. E, quem sabe menos promessas e mais ações de verdade.

Celebro o futebol. Aplaudo os jogadores que driblam, correm, chutam e suam a camisa e nos representam na garra, na resistência, na teimosia em vencer. Tal como o povo. Que sem ganhar tantos " milhões" dribla a fome, corre atrás da sobrevivência, chuta pro alto tantas decepções e sua tanto a camisa para se manter dignamente brasileiro.

Lamento. Mudaram as cores da nossa bandeira brasileira. Agora vemos verde, amarelo e preto.  Porque não dá pra deixar de lado o luto que sentimos pela perda gradativa da esperança em dias melhores.

video


                                                                  Pra frente, Brasil

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Flores no Caminho

O dia mal começa e já sentimos aquele cheiro de frescor. Um cheiro bom. Fica ainda muito mais lindo quando vamos pela rua afora e encontramos  flores no caminho. Parecem feitas a mão!
                                                 Uma pitada divina da natureza.


                        Importante  percebê-las. Sem pressa, os olhos vão colhendo imagens lindas.


                       Se nossos olhares alcançam tão lindas e perfeitas cores em tempos de outono,
                                 o que encontrarão quando a primavera chegar?!


                              Elas estão todas ali. Calmamente esperando para serem apreciadas.


É  um privilégio ter tantas flores no caminho. Passei a percebê-las mais de uns tempos para cá.
Talvez desembacei meu olhar. A vida vai se pondo e traz essas coisas: um acordar da noite para o dia. Quando nos damos conta está tudo ali, pertinho da gente. Amarelas, rosadas, azuladas, delicadas ou em tamanho maior. E, então fica a pergunta dentro da alma: estamos nos dando tempo para instantes tão breves da vida? Como  iniciamos cada novo dia de nossa caminhada? Mesmo na corrida frenética do tempo, deixamos um espacinho para olhar o óbvio, o simples, o que está de "graça" e ao alcance de nós?!

Agora estamos no outono. Logo chegará o inverno, a primavera e o verão. São épocas tão distintas e com tantas diversidades que quando estamos numa estação, reclamamos dela e dizemos que preferimos a outra. E, quando estamos nessa outra estação, repetimos as mesmas observações..."prefiro o frio, ou prefiro o calor...ah, eu gosto mesmo é da meia estação" dirá alguém.

Mas, se no outono podemos acordar e brindar a vida com essas flores no caminho, por que então ir depressa dizendo que na primavera é tudo mais lindo! Ou, que não vê a hora de chegar o verão!

Insatisfeito é o ser humano. Somos eternamente olheiros para o futuro, com a esperança que seja muito diferente e melhor...e esquecemos de viver a beleza do presente. Mesmo que também cheguem enfrentamentos, pois nem tudo são flores lindas e coloridas. Nessa ansiedade pela chegada do momento ideal, passam-se despercebidas as melhores vivências do aqui e agora. Porque garantias nunca teremos que o melhor tempo virá. E, lembremos que a vida vai rapidamente trocando de estação.

                    Se as flores estão no caminho, que bela oportunidade para apreciá-las.
                                   Mesmo que seja num breve momento de outono.


domingo, 18 de maio de 2014

Café com poesia

A vida fica mais bonita com poesia. E, aqui vale uma pequena distinção entre poema e poesia:
Poema tem rima, tem verso e estrofes. Tem Cecília Meirelles, Mário Quintana ou Drummond.
Poesia tem leveza, beleza, prazer, encantos, surpresas e tudo o que o olhar vê e o coração sente.
Em tudo pode ter poesia, mas nem sempre é um poema.

Há poesia nas sutilezas de um blog aromatizado com a alquimia de essências e emoções; no bom humor de alguém que faz o outro rir de si mesmo;  na empatia harmoniosa com o próximo;  nas mãos que fazem sabores nas panelas e fornos. Também pode haver poesia na casa bem arrumada, no singelo vaso de flores, na criatividade de um artesanato. Ou ainda podemos encontrar poesia na moda, na fotografia.
         Ah! A poesia está ao alcance de quem cultiva o belo, seja ele onde quer que esteja.

Qual é a sua poesia? 
Se ainda não tem essa resposta, procure dentro de si.
 Ficará surpreso em descobrir o quanto você é capaz de fazê-la.


 Alguns poetas nos inspiram a encontrar a poesia que está impressa na vida. Uma reflexão acolhedora para um olhar mais aconchegante do nosso eu.

                                               "Superar é preciso.
                                                Seguir em frente é essencial.
                                               Olhar pra trás é perda de tempo.
                                    Passado se fosse bom era presente" disse Clarice Lispector

"Nádegas é importantíssimo.
Grave, porém, é o problema das saboneteiras.
Uma mulher sem saboneteiras é como um rio sem pontes" falou alto Vinícius de Moraes

"Se procurar bem você acaba encontrando.
Não a explicação (duvidosa) da vida,
Mas a poesia (inexplicável) da vida" poetou Carlos Drummond de Andrade

E, Mário Quintana, meu querido poeta e encantador de alma declarou...
                                            "Eles passarão. Eu passarinho.

E, vejam a análise de Martha Medeiros...
"Quando olho para o meu passado, encontro uma mulher bem parecida comigo - por acaso, eu mesma -
porém essa mulher sabia menos, conhecia menos lugares, menos emoções".

Cecília Meirelles arremata dizendo:
"Eu canto porque o instante existe e a minha vida está completa.
Não sou alegre, nem sou triste:
Sou poeta.


                                                    Aceita um pedacinho de poesia?
                                                    O café com poetas já está servido!

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Mamatite

Nessa época em que ronda o dia das mães, a gente fica com ataques de mamatite. Se procurar no dicionário não aparecerá esse verbete, porque acabei de inventá-lo: Mamatite - mãe com ego  inflamado, boba, sem noção de ridículo.Sim, porque não resistimos a uma exposição de fotos antigas dos filhos ainda bebês ou quando eram mais crescidinhos. Basta dar uma olhadinha no facebook. E, eles morrem de vergonha com a nossa "sem noção de ridículo", esse jeito meio bobo que ficamos quando o assunto é filhos. Está certo, já estão com quase vinte, trinta anos ou mais, formados na faculdade, vida independente...mas para nós, ainda são os "pequenos". De tão grande que é o nosso amor por eles.

Quem ainda não ouviu a frase dita por uma mãe: "se meus filhos estão felizes, também estou feliz".
Somos todas iguais. Mãe é mãe. E, nisso não há o que discutir. Está certo, infelizmente há casos que fogem a essa regra, mas são exceções que trazem revolta às mães de carteirinha. Porque o instinto materno é forte demais. E, o amor  incondicional é quase inexplicável de tão intenso.

Somos capazes de uma dualidade que confunde as mentes mais esclarecidas: de um lado acolhemos, acalentamos, socorremos, somos dóceis e amorosas; e de outro, lutamos como guerreiras, prontas para defender e livrar nossos filhotes de qualquer ameaça que visualizamos. Uma fragilidade feminina que transpõe barreiras e se torna forte na defesa daqueles que um dia protegemos dentro de nós. Um quase "ninguém mexe com o que é meu"! Mesmo sabendo que já são do mundo e faz tempo.

Confesso que tenho ataques de mamatite. Meu ego de mãe fica inflado ou inflamado porque toda vez que penso nos meus filhos tenho certeza que iguais a eles, outros não exitem. Eles são os mais lindos, mais inteligentes, mais amorosos, mais educados e eu boba por eles perco, de querer,  a noção de ridículo.
                                                         E, vai dizer que não são!



                                                            Feliz Dia das Mães.
                         




quinta-feira, 8 de maio de 2014

Uma boa dose de visão

   Escrevi assim:
                      "Incrível esse texto escrito por um ser tão jovem!
                                          Maturidade precoce?!
                       Sim, porque essas reflexões chegam com a idade!
                       E, que vantagem fantástica quando elas chegam mais cedo.
                                                Parabéns ao escritor.
                                                Sinceramente?!
                              Acho que esse blog umaboadose.wordpress.com poderá resultar num livro.
                                                                   E, vai ser sucesso!"

As palavras acima foram colocadas no meu comentário, do post "Quando você é o mais importante".
O contribuinte do blog e autor do(s) texto(s) chama-se João Vitor Krieger Gonçalves Silva.
Idade dele? Uns vinte e poucos.
Meu coração vibra quando vejo textos tão bem escritos e com tamanha sensibilidade. Mais especial ainda quando chegam carregados de reflexões. Em minhas centenas de aulas de produção de texto tinha como intenção despertar a expressão do eu, de cada estudante, através das palavras bem colocadas.
               Pena! João Vitor não foi meu aluno, mas alguns mestres o influenciaram, com certeza!




                                        Encontrei lá no blog (entre tantas outras ideias) essa frase maravilhosa:
                                       "As rugas deveriam indicar apenas onde os sorrisos estiveram".
                                                                                                Mark Twain
                                            
                                                             Vai uma boa dose aí, doutor?
                                         Fica o meu convite para vocês irem lá dar uma espiadinha.
                                                              umaboadose.wordpress.com
                                                       
           


segunda-feira, 5 de maio de 2014

Inspiração

                                         "Gastei uma hora pensando um verso
                                          que a pena não quer escrever.
                                          No entanto ele está cá dentro inquieto, vivo.
                                          Ele está cá dentro e não quer sair".
                                                      ( Drummond de Andrade)


                              Bisbilhoteio o meu coração e a razão. Nada encontro, agora.
                         Nem sempre a tal inspiração chega em palavras. As vezes ela se cala.
                                       E, mansamente vai se aconchegar no silêncio.
                                                                     Boa noite!