Minha lista de blogs

quinta-feira, 2 de maio de 2013

O Resgate da Calopsita

Meus vizinhos tem duas calopsitas. Elas ficam soltas na varanda. Sempre escuto um piu daqui e outro dali soltado pelas amarelinhas. Para que não fujam, as janelas ficam fechadas. Principalmente quando a família não está em casa. Mas, hoje uma delas encontrou um espacinho e saiu voando...foi o suficiente para gerar esse post...

Estou na calçada, em frente ao prédio onde moro e vejo Luiz Otávio, o dono de uma das calopsitas, muito preocupado falando com três senhoras quando chegava do seu trabalho. Percebi que ele estava bem aflito e perguntei o que houve. Disse-me: a calopsita fugiu. E, saiu em velocidade na sua bicicleta.

Fiquei pensando onde ele iria procurar um pássaro que voara livremente?
Perguntou aqui e ali e nada. O pior de tudo é que já estava anoitecendo.
Nessas alturas já estávamos em quatro pessoas, na calçada,  acompanhando a busca.

Em frente ao nosso prédio tem um outro que não está acabado. Sabe, aquela obra que nunca foi terminada?
Então...no primeiro andar mora o Paulo. Ele é o único morador...dos muitos andares. Ao ser perguntado se viu a calopsita...nada sabia!

Mas, Luiz Otávio, seguindo a sua intuição, entrou junto com Paulo e começou a procurar a pequena ave. Luz não havia. Usou a lanterninha de seu celular e foi procurando...procurado...procurando...

De repente escutamos um forte assobio. Pensamos ser de Luiz Otávio que imitava a calopsita para chamar a  atenção dela. Mas, não era. Era do próprio pássaro que estava encolhidinho, num canto escuro do quarto andar daquele prédio abandonado.

Quando vimos Luiz Otávio vindo em nossa direção com a calopsita fujona... foi aquela festa! Batemos palmas, rimos, nos emocionamos. Principalmente ao ver a alegria no rosto daquele jovem por ter encontrado quem tanto gosta. Ele nos disse que ama demais pássaros, bichos...e cuida deles com muito carinho.

Trouxe a calopsita em suas mãos, bem pertinho do peito e dizendo que foi o quanto ele gosta dela que o fez encontrá-la.

                                             O resgate da calopsita.
                                             Singelo e emocionante.
                                             Uma linda vivência de final de tarde.




             Fiquei tão curiosa em saber mais sobre essa adorável criaturinha que encontrei um site
                              clique e acesse...         Clube das Calopsitas
                                       

13 comentários:

  1. Ahhhh, que bela história!! Também sou apaixonada por bichos, e acredito realmente que foi o amor do dono que o guiou até seu "amigo".
    Mais amor pra esse mundo... é o que precisamos!
    A felicidade está em coisas tão simples...
    Lendo o post, já me imaginei sendo o "quinto elemento" na calçada, assistindo a tudo, e me emocionei junto com vcs.
    Essa história me colocou um sorriso no rosto, iluminou meu dia. :)
    Beijoooos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida!!!! Que bom te encontrar aqui. Obrigada por escrever novamente tão lindo recado. Isso tudo me incentiva a continuar escrevendo e contando histórias ...as mais singelas são sempre as mais lindas!!!!
      Bjsss

      Excluir
  2. Ola Marilde
    Fiquei muito feliz com sua visita e vim cá retribuir a sua gentileza.
    Já passiei um pouco pelo seu blog e fiquei suspirando com tuas fotos da Suecia.Ainda não conheço e esta na minha lista de viagens.Amo o estilo nordico.Achei tão interessante o que o Luis disse"o quanto ele gosta dela que o fez encontrá-la." Os bichos e as flores,sempre traz vida para nossas vidas.Nós temos uma coelha em casa e eu n imaginava que a bichinha fosse tão inteligente,carinhosa e companheira.Ela vive na sua gaiola mas todas as noites saem e pede colo para agente pede para coçar a cabeça,ver tv é uma figura.Lindo final de semana querida,beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Patricia, querida. Nem imaginas o quanto fiquei feliz por teres dado uma passadinha por aqui. Muito especial, mesmo! Obrigada de coração. Sim...os bichos e as flores sempre trazem muita vida para nossas vidas. Beijos

      Excluir
  3. Que graça amiga! nem sabia da existencia delas ao teu lado! adorei...bjs

    ResponderExcluir
  4. Elas são muito lindas, Cláudia! Desse uma olhadinha no site? Bjssss

    ResponderExcluir
  5. Já dizia o Poeta Vinícius de Moraes. Quem já não teve vontade de ver um passarinho lhe vir pousar na mão? Quem já não invejou São Francisco de Assis em suas pregações aos cordeirinhos da úmbria? Quem já não sorriu ao esquilo quando o animalzinho volta-se curioso para nos mirar? Quem já não se deliciou ao contato dulcíssimo de uma pomba malferida, a tremer medrosa em nossa palma?
    Sempre costumo dizer, quanto mais conheço os homens mais eu adoro os animais, como vivo numa selva de pedras, optei entre cachorros e gatos, ter como animal de estimação minhas calopsitas que são quatro e não duas como nossa amiga Marilde mencionou, amo todas elas, e ia ficar muito triste por um bom tempo, se não a tivesse recapturada, Deus me deu este presente.
    Valeu Marilde, pelo post.
    Grande Abraço
    Luiz Otávio.

    ResponderExcluir
  6. Que legal, Luiz Otávio! Quatro? Uauuu...pensei que eram duas: uma tua e outra do teu irmão. Lindo o texto de teu comentário. Muita sensibilidade de tua parte. Obrigada e um grande abraço.

    ResponderExcluir
  7. Por isto te admiro cada vez mais, por este jeito carinho e toda a sensibilidade que expressa tudo que ve e falas. beijossss

    ResponderExcluir
  8. a minha também fugiu assustada com um gato que passeava e voou para um pe de abacate,so que quando fui pedi a dona se posso entrar para pega-lo ela não me deixou entrar e disse que não tinha calopsita nenhuma la.e hoje faz 15 dias que esculto o seu piado e nada da senhora me deixar entrar.
    to numa aflição que não tem palavras...

    ResponderExcluir
  9. QUE PRECIOSIDAD!!!
    UN AMOR!!
    SALUDITOS

    ResponderExcluir