Minha lista de blogs

segunda-feira, 4 de março de 2013

Linguagem do afeto

Faz muitos anos que li um livro de Tereza Bertherath  intitulado "O corpo fala".
Ela enfatizava a riqueza da linguagem não verbal.
Naquela época, já apreciava os códigos e a simbologia das mensagens sem palavras.
Mesmo que sempre amei as palavras bem colocadas em frases e textos.

   
                              Nesta sexta-feira vivenciei o real significado da linguagem sem palavras.
                                      Acompanhei minha querida mãe, que foi hospitalizada.
                                          Muito fraca, respiração ofegante e pouca voz.
Tudo o que aprendi sobre textos, palavras, frases bem articuladas e adequações gramaticais deixaram de ter   importância.
                       Porque prevaleceu a comunicação sem palavras. A linguagem do afeto.
         - O aperto da mão dela na minha dizendo fica aqui comigo ou então, obrigada por cuidar de mim.                                 - O olhar apreensivo dizendo estou com dor     - Ou, então me perguntando silenciosamente onde estou?
       - Por vezes, também seus olhos me disseram estou bem, que bom que estás aqui comigo. Ou, ainda...um sorriso escapado no canto da boca querendo me confortar. Também as caretas quando não queria se alimentar. E, o olhar fixo, longe... talvez significando que pensava na vida, enquanto o soro e o oxigênio iam  recompondo  suas energias. Além desses, tantos outros sinais foram sendo dados...

                       Que grande lição de vida ela me proporcionou. Sem nenhuma palavra sequer.
                                  Especialmente, aprendi que a linguagem do afeto fala alto.
                                            Textos mudos que ficaram escritos no meu coração.
                                             Obrigada por tão significativa vivência, Lolinha!
                                                            Saúde e alegria!
                                               


             
                                       




                       

                   

10 comentários:

  1. Oi Marildinha,
    A linguagem do afeto eh a mais pura verdade. Ha momentos que palavras nao conseguem descrever. Eh o sentimento que prevalece, aquele calorzinho que se sente qdo se aperta a mao de quem se ama. E em periodos assim, de fragilidade, o que fica eh o amor. Adorei a postagem, porem imagino que nao seja facil ver a Voh Lola assim. Eu desejo do fundo do coracao que ela melhore e volte pra casa. Mando daqui meu carinho e boas vibracoes para que voces duas fiquem bem. Amo muito voces, beijos. Debora

    ResponderExcluir
  2. Minha querida! Que palavras lindas deixas pra nós. Obrigada! Também é essa a linguagem do afeto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Lindo Marilde! como é bom quando podemos entender o que o corpo quer falar...perceber, sentir! palavras com certeza se fazem desnecessárias! só onde o AMOR circula é que esta linguagem se faz presente! e alí, com certeza, estava cheio de amor...outro livro dela que adoro é "O corpo tem suas razões"...esta é a vida, minha querida! cheia de ensinamentos, onde a gente menos espera! beijos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Cláudia. Aprendi muito com esses momentos inesperados. E, a vida continua a ensinar-me. Beijos, querida amiga.

      Excluir
  4. Marilde minha querida é verdade as vezes só o olhar um aperto de mão já diz tudo que vem do coração ,o afeto pode ser demostrado com esses pequenos gestos saúde para sua mãezinha e muita paz bjs .

    ResponderExcluir
  5. A linguagem do afeto através do toque é o mais completo modo de demonstrar o sentimento do ser humano.....a linguagem sem plavras é a mais profunda manisfestação da gente para com nossos semelhantes.Tudo isso, centrado no AMOR!!!! Nestes ensinamentos da vida é que a gente compreende a real importancia do dar, do se doar do esperar....Que tenhas forças o suficiente para continuares nesta caminhada ao lado de tua mãezinha amiga!!!!Bjos!!! Marisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo, Marisa. bem sabes o que dizes. Vivenciasses tudo isso com tua mamy. Beijossss

      Excluir
  6. Pois é Marildinha, sempre vivendo e aprendendo.
    Beleza de texto.
    E a sua mãe está bem?
    Faço votos que sim
    Bjim
    Vania

    ResponderExcluir
  7. Oi, Vania! Obrigada por teu recadinho. Minha mamy está um pouquinho melhor hoje. Até os médicos estão surpresos. Bom né? Beijos querida!

    ResponderExcluir