Minha lista de blogs

domingo, 20 de janeiro de 2013

Pra ela é real

Minha mãe sempre gostou de flores.
Plantava, regava, cuidava e tinha o maior prazer em nos levar até a varanda para mostrá-las.
Era mesmo muito exibidinha e amava ver a nossa reação com a beleza de suas plantas.



                                                           Hoje, ela ainda gosta.
                                            Dias atrás a levei até uma floricultura e ela adorou.
                    Apreciou, fez comentários e dei a ela de presente uma linda violeta cheia de flores.
                                                           Saiu de lá feliz da vida.


                                                 Agora, ela gosta de contar histórias.
                            Aquelas que vai contando conforme o momento lhe parecer propício.
                                     O personagem principal é sempre o mesmo: Aurélio.
                                      É o seu filho mais novo que ela chama de "meu bebê"...
                        Tá certo, Dona Lola...o bebê já cresceu e lá se vão mais de quarenta anos!


                    Na semana passada convivi mais tempo com ela,  na casa dela, em Blumenau.
   Jogamos dominó, tomamos café com bolo, enrolamos o cabelo, fizemos as unhas e de vez em quando vinha uma história...

1.- Eu te falei que o Aurélio veio aqui em casa?
   - É mesmo, mãe?...que bom!
   - Sim, ele vai morar no Mato Grosso. Vai cuidar das terras dele. Ele está tão bem, tão feliz!!!!
   - Ahhhh...que coisa boa, né mãe!!!!

2. - O Aurélio veio aqui hoje.
    - Que bom, mãe!
    - Te contei dos cavalos?
    - Não! Me conta. Cavalos? Que maravilha!
    - Ele trouxe um cavalo pra mim e outro pra ele.
    - Mesmo? E, qual era a cor do teu cavalo?
    - Azulzinho...com manchas brancas. O do Aurélio era todo branco.
    - Que lindo!
    - E, passearam de carroça?
    - NÃO! Fomos cavalgando...nós dois! O Aurélio estava tão feliz!!!!!

3.- Te contei que tinham ladrões aqui em casa?
   - Não...é verdade?
   - Sim...eles estavam de tênis brancos, calças compridas e tinham carabinas ...
   - Nossa, mãe! Que coisa!
   - É, mas logo o Aurélio chegou de helicóptero  e eles fugiram...
   - Ufa! Que sorte então, não é?...


                                             Minha querida mãe fez 80 anos.
             Ela está com Alzheimer...lembrar não é o seu forte. Tudo está ficando lá longe...e confuso.
            Mas  imaginar, inventar e contar histórias, como se fossem reais... a faz ficar muito feliz.
                                 E, eu fico feliz com ela. Vê-la assim, acalma o meu coração.E a sua mente.
                            Porque agora, o que importa, são os seus momentos de alegrias.
                                                   Para nós ...são devaneios dela....
                                                   Para ela ...é realidade! Uma feliz realidade.
                                                      E, isso é o que mais importa.

Diz ela:
- Gosto tanto do Aurélio...
- Que bom, mãe. Ele é mesmo muito querido. E, por que gostas dele?
- Porque ele é meu bebê!!!!...e dá uma risada iluminada.
 E, diz:
- Eu também gosto de ti...
- Ahhhh...fico tão feliz!!!! E, por que gostas de mim?
- Porque és tão linda!
   ( para os olhos e coração de uma mãe, seus filhos são sempre os mais lindos! rsrs)

                                              Uma vivência pra ser guardada no coração!









12 comentários:

  1. Minha amiga! é bem isso aí, o que fica é aquilo que temos dentro do nosso coração, isto ninguém nos rouba...linda postagem! bjs

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Cláudia! Grandes vivências tenho tido com a Lola...bjssss

    ResponderExcluir
  3. Uau! Emocionante as palavras.... Guto, sobrinho do Aurelio, Neto da vó Lola e filho da Marildinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu filho querido.Que coisa boa te encontrar aqui deixando esse comentário tão amado! Beijos pra ti, meu filho...sobrinho do Aurélio e neto da vó Lola. Beijos no teu coração. Eu te amo muito.

      Excluir
  4. Que maravilha esse teu carinho e dedicação com tua mãe, amiga querida!Essa doação de amor que tens para com ela, são os que te acalentarão como lembraçans quando ela não estiver mais contigo....sinto muitas saudades da minha que já foi apenas há alguns meses, mas parece que foi ontem...e como nos faz bem relembrar os momentos que estivemos juntas dialogando com suas histórias, seus devaneios, suas lembranças mais remotas!!!AMEI TUA POSTAGEM E A FOTO POR PROPICIAR A NÍTIDA LEMBRANÇA DELA. bjs marisa

    ResponderExcluir
  5. Marisa, querida! Obrigada por tuas palavras tão verdadeiras e carinhosas. Beijos no teu coração.

    ResponderExcluir
  6. Marilde, querida, você e incrível!!!! Cada dia lhe admiro mais e aprendo sempre mais alguma coisa. Que lindo essa sua dedicação e essa maneira tão inteligente de conviver.... de saber as palavras certas no momento certo. Isto se chama AMOR, minha querida!!! Que Deus continue lhe iluminando e lhe conservando esta pessoa tão linda e maravilhosa!!!! Agradeço a Deus por ter o previlégio de ser sua amiga. Beijos no coração.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fátima, querida! Que presente me dás. Estar aqui no meu blog postando esse comentário maravilhoso! Que agrado fazes ao meu coração. És uma amiga muito especial. Beijos no teu coração também. Venha me visitar. Fique aqui conosco alguns dias...junto com Lurdinha e traga Ana...

      Excluir
  7. A vontade é grande de ir até aí passar uns dias com vc, mas agora não posso. Sei que não vai faltar oportunidade. Beijos pra vc e Marilene, lembro sempre dela com muito carinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida. Eu sei! E, entendo. Minha casa está sempre aberta pra ti e todos os meus queridos amigos de Natal. Beijos!

      Excluir
  8. Linda postagem Marilde! Uma relíquia. Guarde-a com carinho. Beijos

    ResponderExcluir
  9. É verdade, Walkiria! Momentos muito intensos! Bjs

    ResponderExcluir